Whatsapp

(48) 99944-2812

Com muito volume, cores mil e em diferentes tecidos, a jaqueta bomber foi eleita – pela gente mesmo, taokey? – a peça mais firmeza desse inverno. Mas não é só a gente que acha isso não! Prestenção nos outfits que estão desfilando no SEU stories e na sua timeline e veja como look com jaqueta bomber já é o preferido entre a nata do Instagram e as subcelebridades que a gente adora stalkear.

Catharina Dieterich
Catharina Dieterich
Taylor Hill
Taylor Hill

Também quer fazer parte do time firmeza que desfila look com jaqueta bomber por aí? Vem com a gente: vários modelos do item acabaram de chegar no Garimpário pra você também cair nas garras  desse amor gostoso dessa tendência que é tu-do!

 

 

Prepara o coração e espia

 

JAQUETA BOMBER SKIWEAR NEVICA

Que tiro foi esse, Braseeeel?

Essa jaqueta bomber deixa qualquer um sem palavras de tão maravilhosa – veja bem, tivemos até que ressuscitar um meme pra defini-la. Em três cores, ela tem um ar bem oitentinha e vai arrematar com muito estilo tanto aquele look mais basicão de calça jeans + camiseta branca, quanto aquele mais femme fatale composto por tubinho preto e boot.

Parece, mas não é

Parece a mesma jaqueta de antes, mas não é! Foi você que tirou a sorte grande e tem praticamente duas chances de adicionar uma maravilhosidade dessa na sua vida.

JAQUETA BOMBER ANDY JOHNS
JAQUETA BOMBER WHITE STAG

Deu match!

A gente não disse que jaqueta bomber é super firmeza? Pois então, casa até com meia calça fina!

Um achadão

Diferentona, barroca, excêntrica sem ser over. Essa foi garimpada especialmente pra você que gosta de exclusividade. Um achadão!

JAQUETA SKIWEAR PHENIX
JAQUETA DUPLA FACE MAYPOLE

Low profile

Quer ousar na bomber, mas não muito? Toma esse modelo com estampa floral a la jacquard!

“Manda mais jaqueta bomber que tá pouco?” Então tá bom! Pra você que tá tão apaixonado quanto a gente por essa peça, tem mais no nosso brechó online! Mas não dê bobeira: por aqui é tudo raridade! Clique aqui e garanta logo a sua!

SE INTERESSOU PELAS BOMBERS DO POST?

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Você sabe o quanto aquela sua calça jeans pau-pra-toda-obra custou para a natureza? Caro! A fabricação de uma calça jeans, a peça mais indispensável do guarda-roupa (segundo a fashion police), custa muito ao planeta e a gente vai provar através de dados e fatos o porquê é melhor comprar o item em brechós do que em qualquer outra loja.

 

 

Você sabe o quanto aquela sua calça jeans pau-pra-toda-obra custou para a natureza?

 

Não é chique esbanjar água tá bom? Então tá bom!

No mundo, 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável e 4 mil crianças morrem diariamente por causa de contaminação (via G1)! Mas pouquíssima gente coloca a mão na consciência pra pensar que aquele jeans dos sonhos gasta entre 3 e 11 mil litros de água em todo o seu processo de produção. É muita água. É agua pra caralh*. Então economize! Compre calça jeans em brechó e aumente o ciclo de vida da peça.

Além disso, é importante cuidar com o desperdício de água durante o ciclo de uso da peça. Ou seja, lave menos sua calça jeans! E nada de “eca, que nojo”! O próprio CEO da Levi’s afirmou que lavar menos o tecido garante maior durabilidade – e de sobra economiza água. Tá bom? Então tá!

Não plante algodão, plante a ideia do consumo consciente!

O jeans é composto, basicamente, por algodão. O algodão recebe 25% de todo o agrotóxico consumido no planeta (via Revista Planeta). Dessa forma, impacta muito e negativamente o ambiente e a sociedade. O cultivo da fibra degrada solo, lençóis freáticos e rios, além de causar problemas de saúde na população. Então já sabe: jeans é melhor quando de segunda mão – e nem por isso menos descolado, vide as opções moderninhas no Garimpário.

Look do dia: blue jeans, white shirt e um arco-íris de químicos poluentes

Os corantes geralmente utilizados no processo de fabricação de uma calça jeans são altamente poluentes. E saber que em torno de 20% da poluição da água está associada ao tingimento de produtos têxteis faz a gente refletir se realmente vale a pena aquela calça jeans per-fei-ta daquela fast fashion nada sustentável. É claro que não faz! O que faz é você apostar no lookinho básico nada básico com calça jeans de brechó.

Quer mais?

E se ainda faltam argumentos para te convencer a dar preferência às calças de segunda mão de brechós, se liga nesses dados do processo produtivo de uma calça jeans Levi’s:

Fonte: Pesquisa realizada pela Levi’s no ano de 2009

Alarmante, né? Por isso, bora fazer a nossa parte e aumentar o ciclo de vida das calças jeans – e de qualquer peça jeans ou não, na verdade. Compre em brechó!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Eis que começamos agora, neste exato momento, a mais nova série de matérias deste blog especialíssimo da rede mundial de computadores: Entrevista com o brechozeiro. Abre-parênteses. Qualquer semelhança com o filme estrelando Pitt e Cruise não é mera coincidência não, tá bom? Fecha-parênteses. E para estrear com toda a pompa que o Garimpário merece, convidamos Luan Gonzatti, figurinha carimbada da night florianopolitana e rato de brechó assumido.

 

Luan Gonzatti

 

Luan Gonzatti WHO?

Sabe o loiro de presença das fotos com as nossas camisas originais da década de 80? O mesmo do nosso ensaio fotográfico Youth? Este é Luan!  Basta uma passada de olhos rápida no seu Instagram (pra quem quer dar uma stalkeadinha nada básica, é @luangonzatti) pra notar que o cara tem presença. E não tinha como ser diferente… Até os astros se alinharam pra isso. Real oficial! Luan soma a picância do sol em escorpião, o idealismo do ascendente em aquário, e o protagonismo da lua em leão e materializa tudo em lookinhos incríveis e atitude consciente. É por tudo isso que ele foi o escolhido pra estrear nossa série “Entrevista com o brechozeiro”.

E aí, [email protected] pra saber mais sobre essa figura cheia de estilo e receber alguns conselhos pra aprimorar a arte do garimpo? Então confira agora nossa entrevista com Luan Gonzatti:

Entrevista com o brechozeiro: Luan Gonzatti

Cássia – E aí, Luan, tudo bom? Primeiramente quero dizer que quando o Renato e a Manu (proprietários do Garimpário) me falaram da ideia de te entrevistar, fui logo te stalkear um pouquinho nas redes e pô, que massa! Que massa a estética do seu Insta e, claro, seu estilo!

Luan – Oi! Tudo ótimo! Nossa, eu fico muito feliz com o elogio, ainda mais com o meu Insta tão largadinho… Tadinho! Eu sou aquela pessoa que tira milhares de foto do look pra postar e daí no dia seguinte esquece, e depois não posta nunca mais. O que meu celular mais tem são posts esquecidos do Instagram. Mas receber elogios é sempre ótimo! Dá mais vontade de manter a rede atualizada. Eu fiquei muito feliz com esse convite de vocês pra gente ter essa conversa, porque nas coisas que a gente já fez junto eu e a Manu estamos o tempo todo conversando sobre brechó.

Fotografia por Carolina Santa Helena
Cássia – Essas “coisas” que vocês já fizeram junto são os ensaios do Garimpário para o qual você modelou, certo? Como foi a tua experiência posando para o Garimpário?

Luan – Foi tudo! Os editoriais que eu fiz com o Garimpário foram ao lado dos meus melhores amigos, então nem foi como um trabalho, foi um rolê com os migo! O melhor desses editoriais é que eles são bem despretensiosos e tranquilos. É muito fácil conversar com as pessoas da produção e a pessoa que tá fotografando, e assim o trabalho fica bem fluido. A Manu tá sempre disposta a aceitar a opinião dos modelos e tentar as ideias loucas que a gente dá, como pular dentro de uma caçamba cheia de papelão. É por isso que o resultado é sempre tão legal, porque foi construído em colaboração entre toda a equipe, assim todo mundo fica feliz com o resultado final. Eu já participei de dois lookbooks do Garimpário também, apesar de ser uma vibe mais comercial e técnica o clima ainda é o mesmo, de descontração e colaboração. Ser modelo do Garimpário é sempre uma experiência ótima, porque é nada mais que um rolê com os migo, e no fim ainda te dão umas fotos bafo pra postar no Insta.

“[…] num brechó, além de você geralmente estar ajudando alguma instituição que precisa realmente do dinheiro, você acaba encontrando peças que jamais encontraria numa fast fashion. “

Cássia – E qual tua relação com brechó além desta bem evidente com o Garimpário? Fiquei sabendo que você garimpa umas paradas incríveis…

Luan – Eu comecei a minha relação com brechó em 2014. Eu tinha uns amigos que já faziam muito garimpo e não paravam de falar sobre o brechó da Igreja da Trindade, e sobre as pecinhas que tinham achado por lá. Naquela época tudo o que eu queria era uma jaqueta jeans, aí fui lá ver o que eu achava. Não achei a jaqueta, mas achei um mundo novo de possibilidades. É incrível o que, lá, você pode comprar com 20 reais, ainda mais quando você é um universitário com a grana apertada. Depois daquele dia eu praticamente quase não comprei mais roupas em lojas tradicionais, tirando aquelas peças bem específicas. No fim, eu ir a um brechó se tornou igual ir a uma loja mesmo, porque mesmo em lojas tradicionais você tem que garimpar no meio de todas aquelas roupas genéricas. Só que num brechó, além de você geralmente estar ajudando alguma instituição que precisa realmente do dinheiro, você acaba encontrando peças que jamais encontraria numa fast fashion. No final o mais incrível é que o brechó sempre guarda alguma coisa pra todo mundo, se tu tiver paciência pra procurar.

Cássia – Tua escolha por comprar em brechó tem a ver com estilo, consumo consciente ou os dois?

Luan – Tem a ver com os dois com certeza. Num brechó tu encontra peças que tem muita personalidade e história, coisas que você jamais encontraria numa loja tradicional e, principalmente, não no mesmo preço. Por exemplo, em brechó eu já comprei um blazer da Yves Saint Laurent por menos de 30 reais. Quando na vida eu imaginei que isso ia ser possível? Só em brechó! E eu acredito muito no slow fashion. Acho que a gente consome recursos demais do planeta para produzir muita roupa descartável. A sazonalidade da moda acaba gerando muito desperdício pela procura em estar sempre com a peça do momento. O consumo consciente ajuda a gente a ressignificar as peças, às vezes tu nem precisa ir num brechó pra ter uma roupa nova, é só olhar aquela sua pecinha esquecida no guarda-roupa com uma nova perspectiva.

Cássia – Massa! A gente se identifica muito, claro, com isso tudo. E agora conta aí, entrega o ouro, ensina o caminho das pedras: como é o teu processo de garimpo? É que todo brechozeiro de verdade tem uma metodologia, né? Tipo, tu foca em uma peça em específico ou vai na loucuragem e o que cair na rede é peixe?

Luan – Eu sempre penso em algo que seria maravilhoso achar, tipo uma calça assim ou uma jaqueta tal, mas de um modo geral eu vou sempre bem aberto pra o que o universo quiser me mandar. Às vezes ele manda a peça dos teus sonhos e às vezes não manda nada. Saber aceitar e não se frustrar caso não ache nada interessante é fundamental. Eu procuro garimpar numa categoria de cada vez, começando pelo que tiver mais perto da porta. Tipo olho todas as calças, todas as camisas, depois todas as blusinhas e por aí vai. Se for um lugar menos organizado eu vou de pilha em pilha de roupas, procurando. O que garimpar em brechós me ensinou muito ao longo dos anos é que categorizar a roupa por gênero é um fator muito limitante, pois a moda masculina é tradicionalmente limitada. Quando você exclui o gênero da equação, você abre os olhos pras possibilidades infinitas que as roupas tem e fica muito mais fácil achar aquela peça perfeita.

Fotografia por Carolina Santa Helena

“[…] categorizar a roupa por gênero é um fator muito limitante […]”

Cássia – Você é designer, né? Acha que a tua formação influencia no seu olhar sobre os garimpos? Ajuda a diferenciar o que é um super achado e tem mega potencial pra montar um lookão, de peças que não valem a pena?

Luan – Eu acho que ajuda sim, porque repertório visual é tudo nessa vida e como designer eu tô sempre acrescentando mais coisas no meu. Mas eu acho que o fator que mais facilita é afinidade com moda, e construir um repertório de looks mesmo. Eu gosto muito de acompanhar semanas de moda e desfiles, porque sempre tem algo novo, ou alguma peça ou modelagem vintage que volta à cena e te faz entender como é tudo uma questão de styling, que uma roupa ajuda a outra a compor o look e a contar uma história. Quando você tá vendo muita roupa, seja por redes sociais, revistas, desfiles, ou mesmo prestando atenção em como a galera tá se vestindo na rua, seu repertório tá aumentando e torna muito mais fácil bater o olho numa peça de brechó e enxergar o potencial dela.

Cássia – Quais as últimas peças de brechó que você garimpou?

Luan – Foram uma boina rosa bebê e uma camisa de organza azul marinho transparente.

Cássia – E quais você mais gosta?

Luan – Tem tantas que fica até difícil. Acho que seria uma jaqueta que eu comprei do editorial que fiz pro Garimpário, numa vibe bem vintage Versace. Gostei tanto da jaqueta que nem deixei ir pro site. Tem também uma calça de nylon vermelho da Adidas que é um bafo, com zíperes nas laterais que permitem abrir ela inteira. Essa calça eu amo, mas meus amigos já usaram bem mais do que eu (risadas)! Essas são peças que eu amo muito, mas que não dá pra usar todo dia. Das mais cotidianas seriam uma calça vintage de cintura alta da Levi’s que eu uso com tudo, e um cinto de corrente dourada que eu uso de colar, pulseira, choker e o que mais eu imaginar. Tem peças de brechó incríveis nos guarda-roupas dos meus amigos. Eu tenho muito amor por elas  também! Por exemplo, uma amiga tem um quimono japonês maravilhoso que eu peguei pra usar num casamento uma vez, entre outras coisas. Eu e meus amigos temos quase que um armário coletivo. A gente tá o tempo todo se emprestando e trocando coisa.

Fotografia por Carolina Santa Helena
Cássia – Que brechozeiro experiente já deu pra perceber que você é! Agora conta aí como você definiria seu estilo…

Luan – Eu defino o meu estilo como bem fluido, porque eu me visto muito de acordo com o meu humor ou com a vibe que eu quero passar no dia. Tipo, no dia a dia eu tô geralmente bem casual, e é quando eu resolvo sair à noite que o rolê fica realmente interessante. Num dia eu quero estar bem chic e no outro numa vibe mais esportiva. Eu vou do 8 ao 80 bem fácil. Acho que se fosse pra definir uma característica comum a todas as minhas produções, é que eu não gosto de estar muito simples. Gosto de chamar atenção com alguma peça do look, ou com o look todo. Ser básico não é comigo!

Cássia – E o que não pode faltar nesse lookinho bafônico?

Luan – Atitude e originalidade. Pra mim essas são duas coisas fundamentais. De nada adianta você estar usando um look bafo, mas não conseguir carregar ele, ou usar uma roupa cara que é parecida com o que todo mundo ao redor de você está usando. Pra mim look bafo é chamar atenção pra você e mostrar pra todo mundo que tu tá confortável e feliz com o que está usando, independente do que seja.

Cássia – E qual sua grande aposta pra essa temporada? Qual peça é o grande must-have do outono-inverno 2019?

Luan – Mas do que uma peça must-have eu vou jogar aqui uma tendência que tá cada dia mais forte. Pra mim o que as pessoas devem explorar é quebra das barreiras do gênero na moda. Não existe certo e nem errado. Se você olhou pra um roupa e teve vontade de experimentar, experimente! A vida é muito curta pra gente passar ela toda presos dentro do masculino ou feminino. A moda é um universo gigante a ser explorado quando você se permite experimentar, e tem muito pra te mostrar sobre a sua percepção sobre você mesmo. Mas eu admito que to bem atrás de um sobretudo (risadas).

Cássia – Pra terminar, qual dica você dá pra um brechozeiro se aprimorar ainda mais na arte do garimpo, e qual é um bom conselho pra quem ainda não faz parte, mas quer entrar pra esse clubinho?

Luan – Esteja sempre consumindo referências e aumentando o seu repertório visual de roupas e design. E, principalmente, permita-se experimentar. Garimpar bem é 100% estar consciente do que fica bem no seu corpo e do estilo que você procura passar pras pessoas. E também pense nos coleguinhas! Eu e meus amigos estamos o tempo todo trocando roupas ou comprando roupas de brechó que sabemos que o outro vai gostar, porque assim, além de você fazer um agrado para o amigo, tá jogando de volta pra cadeia de consumo uma roupa perfeitamente usável. Outra dica importante é garimpar em vários lugares diferentes! Quanto mais fontes você tiver pra procurar, melhor. Conheça e compartilhe os brechó da sua cidade.

E a primeira publicação da série “Entrevista com o brechozeiro” termina como começou: com chave e dicas de ouro.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Quer entrar pra nossa lista VIP?

É só se cadastrar no formulário e fica por dentro de todas as novidades. De quebra, ainda ganha um cupom de 10% de desconto para ser usado na sua primeira compra no site. Topa?

Ô abre alas que a gente quer mandar um papo reto pra quem quer colocar o bloco na rua este ano: bora sambar muito, mas sambar levinho, sabendo que não tá degradando o ambiente? B-O-R-A! Então vem cá e se liga nas nossas super dicas pra ter um Carnaval sustentável.

 

 

Pode pegar o bloquinho pra anotar que o assunto é serião, tá bom? Então tá bom.

 

Dicas para ter um Carnaval sustentável

 

Todo Carnaval tem que ter brilho

Não é Carnaval se você não estiver besuntada no glitter, né não? Mas como é que faz pra brilhar muito sem prejudicar o meio ambiente, uma vez que o glitter é um microplástico, que leva anos pra se desintegrar, é causador de vários danos para a natureza, principalmente para o solo e para a vida marinha? Faz assim: aposte em glitter biodegradável!

Várias marcas já estão fabricando glitter ecofriendly e os preços estão cada vez mais acessíveis, então não tem a desculpinha de que é um item raro ou caro de ser encontrado. A Pura Bioglitter, por exemplo, que foi a primeira empresa do Brasil a produzir brilhos feitos de alga marinha, possui formatos e cores lindas, entrega para todo o Brasil e tem um precinho bem camarada.

Fantasie-se de boas vibrações

Neste Carnaval, não mande costurar uma fantasia que você utilizará apenas uma vez e depois ficará esquecida pra sempre no seu guarda-roupa. Troque fantasias com um amigo. Customize peças que você já tem. Compre em brechó itens curingas que você usará o ano inteiro e que, com uma dose extra de brilho, dão a fantasia perfeita. Só não se esqueça de utilizar aviamentos ecofriendly na hora de personalizar seu lookinho. Assim você evita o desperdício de materiais, samba em sintonia com o consumo consciente, emana energias boas para o universo e recebe de volta tudo em dobro.

LOOK ARRASADOR + SUSTENTÁVEL PRO CARNAVAL? TEMOS!

Se você quer curtir o carnaval, mas sem deixar de lado todas as questões sustentáveis da coisa, clica no botão! O meio ambiente agradece!

Latinha no chão? Tô fora! Pego meu copo eco e vou embora!

No Carnaval a quantidade de lixo produzida é surreal! Só em Salvador são recolhidas 1.5 mil toneladas de lixo a mais durante o período. E o pior de tudo é que a galera usa a bebedeira como desculpa pra jogar latinhas no chão e seguir o baile. Pode isso? Pode não! Por isso, faça a sua parte e tente mudar um tiquinho que seja dessa realidade levando seu próprio copo e tentando conscientizar seus migos da importância deste ato. Além disso, jogue sempre o lixo no lugar certo e opte por consumir materiais de fácil reciclagem, como latinhas de alumínio a garrafas de vidro.

Organizando direitinho, todo mundo ganha carona

Combine com o seu grupo de migos de irem todos juntos, no mesmo carro, economizando combustível e dinheiro, e contribuindo para que o trânsito da sua cidade flua melhor. Ah, mas se for beber… Não dirija! Opte por dividir Uber com a galera ou pelo transporte coletivo. Lembre-se que consumo consciente não diz respeito apenas à natureza, mas ao bem estar social em geral.

 

De olho nos sinais do seu corpitcho

Nossa última dica para um Carnaval sustentável tem tudo a ver com o seu bem-estar individual. Trata-se de cuidar e respeitar o seu corpo. No dia da folia, alimente-se bem, porém com alimentos leves. Não esqueça de tomar muita água entre uma cervejinha e outra. Passe protetor solar, tire um tempinho pra descansar, use preservativos. E lembre-se sempre: seu corpo, suas regras!

Pense suas ações para que realmente tudo o que acontecer no Carnaval, ficar no Carnaval, e não prejudicar esse mundão maravilhoso, que é o único com sambinha bom, no resto do ano.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Quer entrar pra nossa lista VIP?

É só se cadastrar no formulário e fica por dentro de todas as novidades. De quebra, ainda ganha um cupom de 10% de desconto para ser usado na sua primeira compra no site. Topa?

Ei, psiu! Você aí, fashionista-hipster-modernosão, chega mais! Tamo falando contigo mesmo, mermão. Temos super dicas infalíveis para garimpar em brechó! São dicas tão preciosas que você, que sabe dar o devido valor pra um item vintage, tem que anotar no bloquinho, seja ele físico ou virtual, e abraçar como mandamentos do brechozeiro. A gente garante: depois dessas dicas infalíveis para garimpar em brechó, seus lookinhos nunca mais serão os mesmos… Serão, daqui pra frente, sempre topster cool, não tem erro!

 

Então, se liga:

 

Dicas infalíveis para garimpar em brechó

 

1 Faça uma listinha do que você está precisando

Naaada de sair de casa sem rumo, sem lenço e sem documento. Trace uma missão, um objetivo! Tenha um propósito, um sonho grande em mente (startupeiro feelings)! Faça uma lista do que você quer e vá em busca da sua meta com muita determinação – e com a wishlist na mão!

2 Planeje a sua ida e ganhe mais tempo para garimpar

É logística que chama, mores! Antes de sair em casa, pesquise os melhores brechós da cidade (ou, quem sabe, nem saia de casa e acesse nosso brechó online!) de acordo com os itens que você está buscando e monte um roteiro. Isso otimizará o seu tempo. Afinal de contas, tempo é dinheiro mais chances de dar de cara com garimpos incríveis.

3 Kit sobrevivência do brechozeiro

Brechozeiro que se preze sabe que nem todo brechó aceita cartão (leve dinheiro em cédulas sempre), sacolas plásticas vão contra a prática do reuso (leve sua ecobag) e itens antigos reunidos podem causar rinite (alô máscara, álcool em gel e anti histamínico).

4 Paciência é TU-DO nessa vida (e imaginação também)!

Não adianta ir com pressa garimpar em brechó achando que vai encontrar um artigo incrível assim, do nada, vapt-vupt. Não é assim que as coisas funcionam, migo! Comprar em brechó é uma arte e requer muita paciência. E além de paciência, você deve ter imaginação pra entender o verdadeiro potencial de algumas peças que, aos olhos de quem não é um verdadeiro brechozeiro, pode parecer sem futuro.

5 Prove as peças

Tenha em mente que por mais que você garimpe peças sempre do seu tamanho, elas terão medidas diferentes. É que elas não são fabricadas na mesma empresa e assim a numeração pode variar.

Por exemplo, se você veste calça 36 e encontrou três calças neste tamanho, você deve provar todas. Uma modelagem com certeza será diferente da outra e só provando pra ter certeza de que ficarão bem no seu corpo.

6 Defeitinhos? Nunca nem vi

Uma das mais importantes dicas infalíveis para garimpar em brechó é não ligar para defeitinhos. Tenha em mente que as peças de brechó são verdadeiros achados vintage e que defeitinhos fazem parte da sua história. Além disso, há vários defeitos que podem ser consertados.

7 Brechó online masculino e feminino google pesquisar

Uma forma fácil e com satisfação garantida de garimpar itens vintage é apostar em brechós online! Aqui no Garimpário, por exemplo, a gente já faz uma pré-seleção pra você, disponibilizando só os itens mais diferentões que faltam no seu guarda-roupa. Nossa equipe de curadoria dá duro e vai poupar muito do seu tempo, te prevenir de alergias e – pensando em quem não é lá muito paciente – evitar maiores estresses.

E aí, curtiu as dicas?

Se você curtiu nossas dicas infalíveis para garimpar em brechó, baixe nosso e-book para conferir todinhas na íntegra!

Continue acompanhando a gente e descubra sempre mais sobre a arte de garimpar. mais!

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Quer entrar pra nossa lista VIP?

É só se cadastrar no formulário e fica por dentro de todas as novidades. De quebra, ainda ganha um cupom de 10% de desconto para ser usado na sua primeira compra no site. Topa?

Há boatos de que seu sol é em estilêra, seu ascendente em comprinhas e que você tá curiosíssima pra descobrir o look de brechó de cada signo. Procede? É que não basta saber seu mapa astral de cor, se o lookinho do dia não estiver alinhado com o seu sol, atraindo boas vibrações do universo e garantindo as melhores selfies, né não?

 

 

Então, se você é essa bruxa devota da palavra do horóscopo, ou se apenas curte e acha divertido esse papo astrológico, vem com a gente conferir o look de brechó de cada signo!

 

Diga-nos teu sol que te diremos qual seu look de brechó ideal

 

1 O look ideal para Capricórnio: Tio Patinhas inspired

Ambiciosas que só elas, a combinação ideal pras capricornianes é aquela que é confortável pra que elas corram atrás de seus mil e um objetivos, e um tanto formal para que possam encontrar com gente importante, trocar cartões de visita e prospectar vários jobs. Mailing é tu-do, né capricas?

Por isso tudo, indicamos esses dois looks de brechó com peças clássicas em tons terrosos (capricórnio é signo de terra, bem pé no chão, enraizado):

BLAZER IRO
BLAZER VELUDO COTELÊ MARROM

2 O look ideal para Sagitário: Raver

A presença da sagitariane não passa despercebida. É aquela que entra em um lugar e grita “cheguei” mesmo sem gritar, saca? Ela mostra para o que veio através de seu alto astral e faz tudo virar festa. Logo, o look dessa raver excêntrica tem que ser chamativo. Ela não liga se os outros acharem exagerado, ela sabe que é trendsetter e logo todo mundo estará copiando.

Dessa forma, escolhemos para as sagistas esses looks com peças diferentonas em cores bem marcantes:

MAXI COLETE
BOMBER JACKET NEON OBERMEYER

3 O look ideal para Escorpião: misterioso e atrevido

A escorpiane é profunda. Capta todas as vibrações do ambiente e sente tudo com intensidade. É misteriosa e atrevida, sexy sem ser vulgar. Assim, os looks dela têm que passar o recado de que tem muito mais por baixo, tem que dar vontade de arrancar as roupas e mergulhar nesse mar de paixão. Isso quer dizer que o lookinho ideal pra esse signo é, tipo, 100% sensualidade? Sim! Mas a sensualidade pode não ser óbvia. Pode estar na combinação de cores, nas estampas, em não mostrar nada de pele e criar todo um mistério.

Dessa maneira, os looks de brechó que escolhemos pras escorpianes possuem estampas e cores dramáticas que sintonizam com as emoções profundas características do signo:

LENÇO AZUL E VERMELHO
JAQUETA NARROW JEANS

4 O look ideal para Libra: c’est chic

Librianes são os mais arrumados do rolê – mas só chamem pro rolê se for pra ir em restaurante gourmet, ok? É que eles gostam do bom e do melhor e não poupam dinheiro quando a questão é aproveitar a vida. É bon vivant que chama, né? Dessa forma, as roupas certas pra esse signo são aquelas que mostram ao mundo o seu refinamento estético e intelectual.

Então, librianes, nada de indecisão! Os looks de brechó ideais pra vocês são esses super elegantes e muito bem compostos por sobretudo e casaco clássicos:

SOBRETUDO NUTRISPORT
CASACO VINTAGE XADREZ

5 O look ideal para Virgem: engomadinho

Conhecidas por serem as mais certinhas do zodíaco, as virginianes gostam de organização e segurança. Extremamente exigentes, elas buscam a perfeição em tudo o que fazem. Por isso, podem demorar muito na escolha do look de cada dia. Afinal, as peças tem que combinar milimetricamente entre si.

Virginianes, podem abrir a planilha do Excel e começar a organizar os lookinhos do nosso brechó virtual com características que citamos, mas ó, não podem faltar estas montações bem plenas aqui:

VESTIDO VINTAGE PIED DE POULE
BLAZER LISTRADO CHRISTIAN DIOR

6 O look ideal para Leão: i`m the best and fuck the rest

Rainhas, as leonines não aceitam nada menos que looks dignos de celebridade. Elas gostam de usar sua criatividade (e haja criatividade, hein?) pra montar combinações chamativas, porém impecáveis. Elas são a estrela que mais brilha na rodinha de amigos e suas roupas têm papel central nisso.

Assim sendo, separamos looks com peças super trendy para as leonines se olharem no espelho e se amarem ainda mais – e serem admiradas por todos, claro:

JAQUETA CUEROS & CUEROS
CASACO DE PELO CARAMELO OVERSIZED

7 O look ideal para Câncer: pra ficar em casa

Não chora não, canceriane! A vez de saber o look ideal de brechó para o seu signo chegou. Jamais nos esqueceríamos das migas mais fiéis e simpáticas do zodíaco.

Extremamente sensíveis e românticas, as cancerianes preferem programinhas caseiros a rolês externos. Por serem tímidas e se sentirem feridas com facilidade, não trocam a segurança do lar por nada.

Por isso tudo, os lookinhos que mais combinam com o signo de câncer são estes, perfeitos para maratonar no Netflix, com peças que lembram casulos:

SUÉTER ARABESCO
SUÉTER VERDE TRIK’S

8 O look ideal para Gêmeos: dupla face

Por serem imprevisíveis e mudarem de humor e opinião como quem troca de calcinha, há quem diga que as geminianes são duas caras. Mas a gente sabe que isso não significa que sejam más pessoas. O signo de gêmeos é bastante complexo, é prático, persuasivo, rebelde e inteligente, e isso pode confundir as outras pessoas.

Geminianes, podem confiar na praticidade desses looks com jaqueta dupla face e conjunto de duas peças super curingas que separamos pra vocês:

JAQUETA VINTAGE DUPLA FACE
CONJUNTO BOMBER PINK YAMAHA

9 O look ideal para Touro: para o buffet livre

O coração das taurines derrete só de pensar que a gente separou lookinhos ideais para aproveitar o buffet livre de sushi ao máximo. Ou seja, largos e confortáveis à beça, sem apertar a barriguinha (cintura alta jamais). É que as taurines, além de coração mole, desconfiadas e super pé no chão, são as mais gulosas e não dispensam um bom lancho.

Então toma esses lookinhos e bora pro rodízio de pizza:

VESTIDO MIDI INDIANO
MACACÃO JEANS ORANGE

10 O look ideal para Áries: The Devil wears Prada

O diabo veste Prada, logo… Logo a gente se inspirou no filme homônimo pra trazer os lookinhos que mais combinam com essas diabas maravilhosas que são as arianes. Por dominarem a arte de tretar e sempre ganharem as discussões, as arianes têm essa fama, mas a gente sabe que são uns amores!

Cheias de energia, independentes e competitivas, os looks que separamos para o signo de áries, além de serem inspirados no filme, trazem essas características:

SOBRETUDO PRETO LÃ BATIDA
TRENCH COAT DUCA DI BARD

11 O look ideal para Peixes: místico

Piscianes carregam a faixa de miss empatia. Elas, que gostam de ajudar geral, acreditam no amor e possuem um sexto sentido aguçadíssimo. Estão sempre sintonizadas com uma força maior e isso as torna um pouco avoadas.

Os looks que dão match com 100% de compatibilidade com essas fadas mágicas são estes super místicos:

CAMISA VINTAGE COLORIDA YOU TOO
CAMISA TIE-DYE SCUZZATTI

12 O look ideal para Aquário: guerrilheiro

Qual look você vestiria pra salvar o mundo? Foi nisso que a gente focou pra encontrar os looks perfeitos para as idealistas aquarianes. Mas também não deixamos outras características marcantes do signo de fora nesta busca! Aquarianes são livres, diferentonas, rebeldes, excêntricas e muitos sonhadoras.

Pega então esses lookinhos e bora pro protesto:

CAMISA VINTAGE RIGAR´S
JAQUETA JEANS EMBRUJO

E aí, concorda com as nossas escolhas para o look de brechó de cada signo? Conta pra gente! Lembrando que tem outros fatores que regem a sua personalidade, como ascendente, lua…

Aproveitando a deixa, que tal descobrir que tipo de brechozeiro você é fazendo o nosso quiz? Vem com a gente!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Brechozeiro de verdade, brechozeiro raiz, brechozeiro true, sabe a diferença entre vintage e retrô. O resto é poser… Brincadeira! Se você não sabe, a gente não tá aqui pra julgar não, e sim pra esclarecer e elevar o seu nível de brechozeiro aprendiz para brechozeiro especialista.

 

Vem com a gente!

O que é vintage?

Se usa o adjetivo vintage para artigos originais de épocas passadas. Há quem diga que o termo pode ser usado apenas para se referir a peças datadas de 1920 a 1960, mas na moda a gente acaba usando pra todos os períodos de outrora (fancy): 2000, 1990, 1980, 1970… – licença poética que chama, né mores?

Sabe aquela roupa super cool que você encontrou no fundo do guarda-roupa da sua mãe, que ela usava na juventude nos anos 80 e que você pensou “epa, agora que a moda oitentinha voltou vou adicionar esse achado aos meus lookinhos”? Então, essa peça é vintage! Ela não só carrega a estética da década de 80, como também foi criada e produzida na época.

As camisas masculinas que vieram diretamente do Bazar Paulista, no interior do Paraná, e estão disponíveis no nosso brechó são peças vintage, pois são originais de 1980, por exemplo.

[wowmall_products_carousel visible=”3″ products_count=”24″ category=”bazar-paulista” order=”desc” hide_outofstock=”yes” css=”.vc_custom_1547240072132{margin-top: 50px !important;}”]

E retrô, o que é?

Chamamos de retrô objetos produzidos atualmente, mas que no visual fazem referência ao design de décadas passadas. Muitas vezes esses itens podem até carregar uma aura noventinha, oitentinha, setentinha, mas misturar com elementos atuais.

No fundo, retrô é o termo utilizado para descrever criações inspiradas no passado que recém saídas do forno. Essas criações podem ser fiéis à estética do período em questão, como também podem ser releituras e misturar ao visual antigo um olhar mais contemporâneo.

 

Frigobar com estética inspirada no passado, fabricado e vendido pela Brastemp hoje

 

Resumindo…

Dizer que uma peça é vintage significa dizer que ela foi criada e fabricada no passado. Já chamar um item de retrô significa que ele foi produzido atualmente, mas que é inspirado na estética de um período anterior.

Quer dizer que todas as peças de um brechó são vintage e não retrô?

Não! As peças que você garimpa em brechó podem ter sido fabricadas há não muito tempo, não dando a elas o título de vintage e, se não tiverem estética característica de um período passado, nem de retrô. Mas sim, em brechós você pode encontrar muitas relíquias de outras décadas. Eles são o paraíso para os fashionistas apaixonados por vintage!

Lembrando que apostar em roupas de brechó não só garante itens vintage originais e arrasadores, como também faz bem para o planeta. Comprar em brechó é uma forma de apostar no consumo consciente.

Quer que a gente mande mais motivo pra encher o carrinho no nosso brechó virtual? Toma: 6 bons motivos para comprar em brechó.

É um brechozeiro addicted? Faça o quiz e descubra quem você é no rolê do consumo consciente.

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Um novo e-mail chegou na nossa caixa de entrada. Mas não um e-mail rotineiro sobre rastreamento de entregas, preços, tamanhos, ou – o que mais enche as caixas de e-mail hoje em dia – parcerias com influencers. Era um e-mail sobre um achado arqueológico que faria as palmas das nossas mãos garimpeiras suarem, nossos corações brechozeiros baterem mais forte, nossa boca disseminadora da palavra do vintage berrar de alegria. Era um e-mail sobre 120 camisas originais de 1980!

2018-11-28-7680
2018-11-28-7682
2018-11-28-7752
2018-11-28-7750
Fotos clicadas para a nossa loja virtual. Modelos vestem as camisas originais de 1980 garimpadas no Bazar Paulista
Fotos clicadas para a nossa loja virtual. Modelos vestem as camisas originais de 1980 garimpadas no Bazar Paulista

Ariane Asso, a remetente da maravilhosa mensagem, nos escreveu para contar que encontrou no Bazar – há muito fechado – de um parente de seu marido, nada mais nada menos que 120 (c-e-n-t-o-e-v-i-n-t-e) camisas intocadas datadas de 1980. Como sabemos que elas são deste período? Teste de carbono? Não! É mais genial ainda: a Ariane encontrou 100 cruzeiros no bolso de uma das peças e ligou os pontos.

E não acaba por aí a notícia boa!

A Ari escreveu pra gente justamente porque escolheu o Garimpário para vender essas relíquias fashionistas. E é claro que a gente aceitou e hoje essas peças, que vieram diretamente de 1980, do Bazar dos parentes da Ariane, para deixar nossos closets mais estilosos – e nos dar um empurrãozinho para consumir com consciência -, estão disponíveis na nossa loja virtual (cooorre).

[wowmall_products_carousel visible=”3″ category=”bazar-paulista” orderby=”rand” hide_outofstock=”yes” css=”.vc_custom_1544885897524{margin-top: 40px !important;}”]

Ficamos tão empolgados com esse garimpo fabuloso, que pedimos pra Ariane nos contar a história do Bazar e das camisas tim tim por tim tim, afinal, descobrir a procedência dos garimpos nem sempre é fácil, mas quando alcançado tem um gostinho todo especial. É tipo a cereja do bolo para os brechozeiros, o que transforma os achados em achadões. Como era de se esperar, o que ela contou deixou as peças ainda mais interessantes e a gente compartilha aqui com vocês, óbvio. Espia:

A história das 120 camisas originais de 1980 e do Bazar Paulista, na cidadezinha de Centenário do Sul, Paraná

Na pequena cidade de Centenário do Sul, Paraná, o senhor João Alves da Silva Neto, bisavô do marido da Ariane, fundou em 1950 o Bazar Paulista, protagonista desta história.

Da direita pra esquerda, seu Acyr de Castro Alves, funcionária da loja e filha do seu Acyr, no balcão do Bazar São Paulo
Da direita pra esquerda, seu Acyr de Castro Alves, funcionária da loja e filha do seu Acyr, no balcão do Bazar São Paulo

Após o falecimento do seu João, o senhor Acyr de Castro Alves, vô do marido da Ariane, assumiu o empreendimento e fez algumas mudanças. Foi assim que o Bazar Paulista passou a vender de tudo um pouco: artigos de papelaria, presentes, calçados e roupas. Tipo de comércio bastante tradicional daqueles tempos.

O Sr. Acyr, junto com a Ariane, claro, é um dos grandes responsáveis pelas camisas chegarem até a gente. É que ele acreditava que estoque recheado era sinônimo de dinheiro e, por isso, mantinha o estoque do Bazar sempre abarrotado de peças. Só que o seu Acyr não contava que com a chegada dos anos 90, marcas gringas entrariam no mercado brasileiro e ficaria mais difícil escoar a mercadoria que armazenou no decorrer dos anos. Uma coisa levou a outra e, para azar do Sr. Acyr e sorte nossa, as camisas ficaram encalhadas.

Relíquias encontradas

Em 2001, o seu Acyr faleceu e deixou o bazar nas mãos do sogro da Ari, Sr. Domingos Roberto Fachini. Em 2014, nossa mensageira maravilhosa, Ariane, prestes a se graduar em Moda, decidiu basear seu trabalho de conclusão de curso nos aviamentos vintage que garimpou no Bazar Paulista. De cabeça na pesquisa, ela encontrou várias outras relíquias, entre elas as nossas 120 camisas da década de 80.

Há uns dois anos, o sogro da Ari faleceu e o Bazar foi passado para uma nova direção, que administrou o negócio por cerca de um ano. Depois disso, a loja fechou e, desde então, permanece fechada.

Foto clicada para a nossa loja virtual. Modelos vestem as camisas originais de 1980 e seguram malas vintage garimpadas no Bazar Paulista
Foto clicada para a nossa loja virtual. Modelos vestem as camisas originais de 1980 e seguram malas vintage garimpadas no Bazar Paulista
Aviamentos garimpados pela Ariane Asso no Bazar Paulista
Aviamentos garimpados pela Ariane Asso no Bazar Paulista

Este ano, Ariane decidiu, então, nos enviar o dito e-mail caído do céu. E aí, conversa vai, conversa vem, alinhamos tudo e, junto com as camisas, ela também nos enviou três malas e vários aviamentos vintage que encontrou durante sua imersão no estoque do Bazar. Com as malas estamos preparando uma surpresa para os nossos clientes, já os aviamentos usaremos para reformar roupas que precisem de novos botões.

Se antes, só olhando pras camisas de estilo oitentinha, já era impossível não desejar uma a uma, agora, sabendo de toda essa história por trás das peças, você TEM-QUE-TER um item pra chamar de seu, né não? Então corre pra nossa loja virtual e compre agora!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Carrinho

Carrinho