Whatsapp

(48) 99944-2812

Você sabe o quanto aquela sua calça jeans pau-pra-toda-obra custou para a natureza? Caro! A fabricação de uma calça jeans, a peça mais indispensável do guarda-roupa (segundo a fashion police), custa muito ao planeta e a gente vai provar através de dados e fatos o porquê é melhor comprar o item em brechós do que em qualquer outra loja.

 

 

Você sabe o quanto aquela sua calça jeans pau-pra-toda-obra custou para a natureza?

 

Não é chique esbanjar água tá bom? Então tá bom!

No mundo, 1 bilhão de pessoas não têm acesso à água potável e 4 mil crianças morrem diariamente por causa de contaminação (via G1)! Mas pouquíssima gente coloca a mão na consciência pra pensar que aquele jeans dos sonhos gasta entre 3 e 11 mil litros de água em todo o seu processo de produção. É muita água. É agua pra caralh*. Então economize! Compre calça jeans em brechó e aumente o ciclo de vida da peça.

Além disso, é importante cuidar com o desperdício de água durante o ciclo de uso da peça. Ou seja, lave menos sua calça jeans! E nada de “eca, que nojo”! O próprio CEO da Levi’s afirmou que lavar menos o tecido garante maior durabilidade – e de sobra economiza água. Tá bom? Então tá!

Não plante algodão, plante a ideia do consumo consciente!

O jeans é composto, basicamente, por algodão. O algodão recebe 25% de todo o agrotóxico consumido no planeta (via Revista Planeta). Dessa forma, impacta muito e negativamente o ambiente e a sociedade. O cultivo da fibra degrada solo, lençóis freáticos e rios, além de causar problemas de saúde na população. Então já sabe: jeans é melhor quando de segunda mão – e nem por isso menos descolado, vide as opções moderninhas no Garimpário.

Look do dia: blue jeans, white shirt e um arco-íris de químicos poluentes

Os corantes geralmente utilizados no processo de fabricação de uma calça jeans são altamente poluentes. E saber que em torno de 20% da poluição da água está associada ao tingimento de produtos têxteis faz a gente refletir se realmente vale a pena aquela calça jeans per-fei-ta daquela fast fashion nada sustentável. É claro que não faz! O que faz é você apostar no lookinho básico nada básico com calça jeans de brechó.

Quer mais?

E se ainda faltam argumentos para te convencer a dar preferência às calças de segunda mão de brechós, se liga nesses dados do processo produtivo de uma calça jeans Levi’s:

Fonte: Pesquisa realizada pela Levi’s no ano de 2009

Alarmante, né? Por isso, bora fazer a nossa parte e aumentar o ciclo de vida das calças jeans – e de qualquer peça jeans ou não, na verdade. Compre em brechó!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Ô abre alas que a gente quer mandar um papo reto pra quem quer colocar o bloco na rua este ano: bora sambar muito, mas sambar levinho, sabendo que não tá degradando o ambiente? B-O-R-A! Então vem cá e se liga nas nossas super dicas pra ter um Carnaval sustentável.

 

 

Pode pegar o bloquinho pra anotar que o assunto é serião, tá bom? Então tá bom.

 

Dicas para ter um Carnaval sustentável

 

Todo Carnaval tem que ter brilho

Não é Carnaval se você não estiver besuntada no glitter, né não? Mas como é que faz pra brilhar muito sem prejudicar o meio ambiente, uma vez que o glitter é um microplástico, que leva anos pra se desintegrar, é causador de vários danos para a natureza, principalmente para o solo e para a vida marinha? Faz assim: aposte em glitter biodegradável!

Várias marcas já estão fabricando glitter ecofriendly e os preços estão cada vez mais acessíveis, então não tem a desculpinha de que é um item raro ou caro de ser encontrado. A Pura Bioglitter, por exemplo, que foi a primeira empresa do Brasil a produzir brilhos feitos de alga marinha, possui formatos e cores lindas, entrega para todo o Brasil e tem um precinho bem camarada.

Fantasie-se de boas vibrações

Neste Carnaval, não mande costurar uma fantasia que você utilizará apenas uma vez e depois ficará esquecida pra sempre no seu guarda-roupa. Troque fantasias com um amigo. Customize peças que você já tem. Compre em brechó itens curingas que você usará o ano inteiro e que, com uma dose extra de brilho, dão a fantasia perfeita. Só não se esqueça de utilizar aviamentos ecofriendly na hora de personalizar seu lookinho. Assim você evita o desperdício de materiais, samba em sintonia com o consumo consciente, emana energias boas para o universo e recebe de volta tudo em dobro.

LOOK ARRASADOR + SUSTENTÁVEL PRO CARNAVAL? TEMOS!

Se você quer curtir o carnaval, mas sem deixar de lado todas as questões sustentáveis da coisa, clica no botão! O meio ambiente agradece!

Latinha no chão? Tô fora! Pego meu copo eco e vou embora!

No Carnaval a quantidade de lixo produzida é surreal! Só em Salvador são recolhidas 1.5 mil toneladas de lixo a mais durante o período. E o pior de tudo é que a galera usa a bebedeira como desculpa pra jogar latinhas no chão e seguir o baile. Pode isso? Pode não! Por isso, faça a sua parte e tente mudar um tiquinho que seja dessa realidade levando seu próprio copo e tentando conscientizar seus migos da importância deste ato. Além disso, jogue sempre o lixo no lugar certo e opte por consumir materiais de fácil reciclagem, como latinhas de alumínio a garrafas de vidro.

Organizando direitinho, todo mundo ganha carona

Combine com o seu grupo de migos de irem todos juntos, no mesmo carro, economizando combustível e dinheiro, e contribuindo para que o trânsito da sua cidade flua melhor. Ah, mas se for beber… Não dirija! Opte por dividir Uber com a galera ou pelo transporte coletivo. Lembre-se que consumo consciente não diz respeito apenas à natureza, mas ao bem estar social em geral.

 

De olho nos sinais do seu corpitcho

Nossa última dica para um Carnaval sustentável tem tudo a ver com o seu bem-estar individual. Trata-se de cuidar e respeitar o seu corpo. No dia da folia, alimente-se bem, porém com alimentos leves. Não esqueça de tomar muita água entre uma cervejinha e outra. Passe protetor solar, tire um tempinho pra descansar, use preservativos. E lembre-se sempre: seu corpo, suas regras!

Pense suas ações para que realmente tudo o que acontecer no Carnaval, ficar no Carnaval, e não prejudicar esse mundão maravilhoso, que é o único com sambinha bom, no resto do ano.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Quer entrar pra nossa lista VIP?

É só se cadastrar no formulário e fica por dentro de todas as novidades. De quebra, ainda ganha um cupom de 10% de desconto para ser usado na sua primeira compra no site. Topa?

Se tem algo que nos motiva como brechó, é espalhar a palavra do reuso e influenciar mais e mais gente a apostar no consumo consciente. Logo, nesse início de ano não poderíamos deixar de publicar este guia com 10 dicas para se tornar um consumidor consciente em 2019!

 

 

Então, se você é essa bruxa devota da palavra do horóscopo, ou se apenas curte e acha divertido esse papo astrológico, vem com a gente conferir o look de brechó de cada signo!

 

10 dicas para se tornar um consumidor consciente

 

Cartaz do filme "Os Delírios de Consumo de Becky Bloom"

1 Fora compras por impulso

Pensar e repensar as compras é um passo importante para minimizar os impactos negativos das nossas ações sobre o mundo. Consumir menos, por sua vez, têm impacto direto na geração de lixo, na disponibilidade de recursos naturais e no seu bolso.

Assim, quando bater aquela vontade de comprar um pisante, um celular, uma blusinha novos, reflita! Você realmente precisa desses itens? Será que não rola usar a criatividade e criar looks diferentões com os tênis que você já possui? Ou continuar por mais tempo com o mesmo smartphone? Talvez comprar a blusinha em um brechó online ou físico e aumentar o ciclo de vida dessa peça seja a melhor opção…

2 Ecobags já!

Leve sua própria sacola para carregar suas compras, seja na feira, no supermercado, em lojas de roupas, de presentes… Assim você evita o desperdício de sacolas plásticas. Elas demoram cerca de 450 anos para se decompor!

Ah, e você já deve ter visto várias imagens de sacolas no oceano, machucando e dificultando a vida de animais marinhos ou, ainda, causando sua morte, não é mesmo? Mais um motivo super importante pra evitar sacolas de plástico.

“Mas como é que eu faço pra jogar o lixo fora?”. Muita gente utiliza as sacolas plásticas provenientes das compras de supermercado para descartar seus rejeitos. Porém, há outras opções! Uma é investir em sacolas compostáveis e, para lixo seco, apostar em sacos de jornal. Outra, é optar pelas caixas de papelão reutilizadas que alguns supermercados oferecem. A ideia é utilizar essas caixas para, primeiro, levar as compras para casa e, posteriormente, para descartar o lixo seco.

Ecobag "Made in Beagá"
Presente embrulhado em papel kraft e barbante

3 “Pode embalar pra presente?”

Pode pedir pra embalar pra presente sim, mas presta atenção pra ver se a embalagem da loja é reutilizável ou reciclável, tá? Pode ser que exista uma forma mais sustentável de embalar o presente que você possa apostar – e até fazer em casa!

Aqui no Garimpário a gente se preocupa bastante com essa questão, tanto é que nossas embalagens são de caixa de papelão reutilizada e papel de seda preto. A ideia é que você possa usá-las para outras finalidades, como presentear outra pessoa, dar para os pets brincarem ou descartar o lixo seco.

Além de preferir embalagens de presentes reutilizáveis, aposte sempre em produtos com menos embalagens ou com embalagens retornáveis, mesmo que não sejam para presente. Uma sugestão é, caso sua família seja grande, comprar bebidas em embalagens maiores, adiando a recompra e, assim, gerando menos lixo.

4 Aproveite seus bons drinks sem canudo

Canudinhos plásticos correspondem a 4% de todo lixo plástico do mundo. Podem levar até 1000 anos para se decompor, contribuem para o consumo de petróleo, são fonte de formação do microplástico (responsável pela morte de diversas espécies de animais e contaminação de nossos alimentos, sal e água). Tudo isso causado por um item que é utilizado por, em média, 4 minutos e depois é descartado. A conta não fecha, né?

Por isso, elimine já o uso de canudo plástico da sua vida! Você pode substituí-lo por canudos ecológicos, de vidro ou metal, ou simplesmente beber direto do copo ou garrafa.

Bartender Adriano Rodrigues serve drink com canudo feito de macarrão

5 Tá liberado starlkear marcas e fabricantes

Pesquise e saiba tudo sobre as marcas que você consome!

A empresa e seus fabricantes devem ter uma postura de responsabilidade social e ecológica para continuarem na sua lista de compras. Empresas envolvidas em polêmicas de trabalho escravo e danos ambientais, por exemplo, devem ser eliminadas imediatamente do seu consumo. Não vamos tolerar e patrocinar posturas irresponsáveis, não é mesmo?

6 Valorize empresas com boas práticas

Além de não consumir produtos de empresas negligentes com o meio ambiente, sociedade e funcionários, divulgue marcas que têm uma postura responsável em frente a isso tudo.

É que tão importante quanto colocar a boca no trombone e reclamar de ações pouco ou nada éticas, é incentivar as boas práticas pra que elas se repitam.

7 Pense duas vezes antes de mandar passar tudo no cartão

Consumo consciente não tem só a ver com a saúde do planeta, mas também com a sua saúde financeira! Afinal de contas, uma coisa está atrelada a outra. Por isso, avalie bem suas compras e pense duas vezes antes de usar o cartão de crédito.

Não dá pra esperar ter o dinheiro pra comprar no débito e parcelar? Se for realmente necessário fazer a compra no cartão, você vai conseguir pagar tudo em dia? Esses são questionamentos que você deve se fazer antes de mandar passar tudo no cartão.

8 Separe seu lixo

Sabia que o simples ato de separar o lixo significa economia de recursos naturais, preservação do meio ambiente e geração de empregos? Então, nada de preguiça e bora separar o lixo em casa e no trabalho, e exigir que empresas e instituições façam o mesmo!

9 Espalhe a palavra do consumo consciente e influencie pessoas

Não trate o consumo consciente com ar de superioridade, transformando em algo elitista. Seja humilde e dissemine essa ideia de forma a influenciar pessoas, e não a torná-las avessas ao conceito. Não é hora de bancar o diferentão barroco. A gente quer todo mundo junto com a gente nessa!

10 A auto reflexão deve ser diária

credite, você sempre terá algo a aprimorar nos seus hábitos de consumo! Por isso, nunca deixe de se perguntar se suas práticas causam mais impactos positivos ou negativos para o mundo. Releia nossas 10 dicas para se tornar um consumidor consciente, reflita e, se necessário, repense seus valores uma vez, e outra, e mais outra. Busque equilibrar o seu desejo e a sua necessidade com a sustentabilidade global. Assim minimizando os impactos negativos do seu consumo sobre a sociedade, a economia e a natureza.

Vai dizer, essa é uma das melhores resoluções de ano novo, né?

Curtiu nossas 10 dicas para se tornar um consumidor consciente? Então fique de olho por aqui. Ainda temos várias dicas sobre o assunto para compartilhar com o mundo!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

O que estará em moda em 50 anos, sinceramente, não sabemos. Talvez WGSN, BOX1824 e demais especialistas em tendências de comportamento tenham um palpite. Mas que o termo e a prática do consumo consciente estará cada vez mais em alta, não precisamos ser experts no assunto pra ter total certeza. Hoje, consumimos 30% a mais do que a capacidade de renovação da terra e se continuarmos assim entraremos em colapso em algumas décadas. Assustador? Muito. E é por isso que precisamos falar sobre o que é consumo consciente e o que a moda tem a ver com isso, e mudar desde já nossos hábitos de consumo.

 

Não fique aí parado! Faça alguma coisa!

 

O que é consumo consciente

Consumo consciente é sobre ter consciência que todo consumo causa impacto, seja positivo ou negativo, no âmbito econômico, social ou ambiental, e, a partir disso, repensar hábitos e fazer escolhas responsáveis, tentando minimizar ao máximo as consequências negativas.

Como consumir de forma consciente

Consumir com consciência é escolher comprar da empresa A e não da B, porque a A têm política de descarte sustentável em suas fábricas, ou de C ao invés de D, porque C tem uma política social benéfica pra comunidade onde tem seu parque fabril instalado. Também é boicotar F porque está envolvida em escândalos de trabalho escravo, G porque financia conflitos em países subdesenvolvidos, ou comprar de H porque é uma pequena empresa que favorece o mercado regional.

Mas não é só no ato da compra que o consumo consciente está presente! Ele vai além e envolve todo o processo de compra. Tem a ver com a sua escolha por um fabricante, mas também com a forma que você usa os produtos e, posteriormente, os descarta.

Consumo consciente na moda

Mas, afinal o que a moda tem a ver com isso? Tu-do! Além de toda empresa, todo indivíduo, ter responsabilidade social, a indústria têxtil é curinga na mudança de chave do consumo inconsequente para o consumo consciente pelo fato de que é uma das mais poluentes do mundo. Além disso, toda hora explodem escândalos de trabalho escravo e colaboradores em condições insalubres de trabalho envolvendo gigantes da moda. F*da!

 

Cena do filme Delírios de Consumo de Becky Bloom

 

Mas e aí? O que fazer? A partir de agora só consumir blusinhas eco-friendly? Não, na verdade consumir moda consciente não se trata exclusivamente disso, mas, conforme falamos, é ter consciência do que se está comprando. Qual a origem dessa roupa? De onde vem a matéria-prima? Quem confeccionou? Como é o processo de produção? São algumas perguntas que devemos fazer antes de mandar passar no cartão.

Comprar blusinhas também é um ato político – e pode ser revolucionário pro bem, basta você querer!

 

Fonte: Pinterest

 

Brechozeiros, slow fashion e guarda-roupa consciente

Comprar em brechós é uma forma de consumir moda com consciência ou, melhor dizendo, de apostar no slow fashion, termo modernoso pra falar de consumo consciente na moda. É um jeito de diminuir os impactos negativos do consumo sobre o meio ambiente, a economia e a sociedade.

Como já disse Vivienne Westwood, “compre menos, escolha bem, faça durar”

Dar preferência para os brechós no lugar de grandes marcas de moda é ir contra o processo produtivo nocivo de grandes empresas. É boicotar marcas envolvidas em escândalo de funcionários em condições insalubres de trabalho. É apoiar causas sociais, é aumentar o ciclo de vida de blusinhas, cuidando do meio ambiente e, por tabela, criando lookinhos cheios de personalidade. É ir contra a maré do consumismo exacerbado, e tudo o que ele significa: problemas sociais, econômicos e ambientais.

E se você achava que esses (super importantes) motivos são os únicos pra comprar em brechó, vem cá que a gente quer te contar nos mínimos detalhes 6 bons motivos para virar brechozeiro e sair garimpando por aí.

E aí, bora fazer parte do melhor bloquinho de todos os Carnavais e do ano inteiro: Brechozeiros Unidos do Slow Fashion? Bora!

 

Bora, galera!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Comprar em brechó é algo que, uma vez que você experimentou, não tem volta: vicia! Vicia o gostinho de encontrar garimpos vintage. Vicia a exclusividade. Vicia pagar bem menos em comparação com roupas novas de marca e sentir que fez a escolha certa para o planeta. São muitos motivos para comprar em brechó e a gente selecionou os top 6 pra te trazer para o clube que você nunca vai querer sair: o clube dos brechozeiros.

 

6-bons-motivos-para-comprar-em-brecho-Garimpario-consumo-consciente

Foto do nosso editorial Cool Team

 

1. Dar um respiro para o planeta

Este, talvez, seja um dos motivos para comprar em brechó mais clichês, e um dos mais importantes: sustentabilidade. Comprar uma roupa usada é promover o slow fashion, uma alternativa mais ética à forma como se produz hoje. É aumentar o ciclo de vida deste produto, diminuir a compra de roupas novas e, assim, a produção da indústria têxtil, que é uma das mais poluentes do mundo.

2. Think global, act local

Em tradução livre para o português, significa pensar a nível mundial e agir a nível local.

É incrível que hoje a gente receba referências dos 4 cantos do mundo, mas não dá pra desejar consumir só o que vem de fora e esquecer o que tá pertinho da gente. Pertinho mesmo, tipo a costureira do bairro.

Comprar em brechó é valorizar a economia regional (mesmo quando a compra for online), os donos de brechó em frente aos grandes empresários e, como citado anteriormente, a costureira do bairro que mais vezes será acionada pra customizar ou ajustar seu garimpo.

3. Se colocar no lugar do outro custa R$0,00

É preciso consumir com a consciência de que não estamos sozinhos no mundo e isso, por si só, já é um bom motivo para comprar em brechó: ir contra o processo produtivo nocivo de grandes empresas, que muitas vezes colocam seus funcionários e terceirizados em condições insalubres de salário e, também, apoiar causas sociais e bazares beneficentes, quando for o caso.

4. Comprar mais brusinhas

Comprar em brechó significa alcançar o sonho do guarda-roupa estiloso próprio com muito, muuuito menos gasto. Resumindo: significa economia para o seu bolso, e mais blusinhas no seu armário! Em brechós você encontra peças estilosas, algumas verdadeiras relíquias vintage, outras beeem atuais, com precinhos muito mais bacanas do que em lojas de grife.

[wowmall_products_carousel visible=”3″ order=”desc” hide_outofstock=”yes” css=”.vc_custom_1543347989250{margin-top: 50px !important;}”]

5. Você quer exclusividade, @?

Então toma! Um dos motivos para comprar em brechó preferidos dos fashionistas, hipsters, diferentões é a exclusividade. Em brechós você não encontra peças em grande escala, porque, geralmente, a maioria dos produtos dessas lojas não são mais produzidos.

 

6-bons-motivos-para-comprar-em-brecho-Garimpario-exclusividade

Foto do nosso editorial Youth

6. Quem compra em brechó, se diverte mais

Garimpar brechós à procura das peças perfeitas pros seus lookinhos é muito divertido! Você se depara com roupas de diferentes tempos, tecidos e cores, recria na mente histórias de seus antigos donos, e cria e evolui seu estilo próprio em paralelo a tudo isso.

 

6-bons-motivos-para-comprar-em-brecho-Garimpario-diversao

Foto do nosso editorial Ploc Bombers, com inspiração nos anos 1980

Em resumo, ética ambiental, causas sociais, exclusividade e experiências com mais significado são os principais motivos para comprar em brechó, e o que inspira a gente aqui na Garimpário a continuar garimpando os melhores achados. E se você ainda não faz parte do clube dos amantes de brechós, esperamos que esse nosso sonho de cada vez mais gente consumindo consciente – sem deixar o estilo de lado jamais – também tenha tocado o seu coração!

Compre consciente!

Confira os nossos garimpos na loja virtual e continue acompanhando a gente por aqui.

Meu nome é Cassia Guerra, e eu sou brechozeira!

Carrinho

Carrinho